Analise de eFootball Pro Evolution Soccer 2021


Não é mais segredo para ninguém que eFootball PES 2021 é praticamente o mesmo jogo lançado ano passado. A opção da Konami por uma Atualização de Temporada deixou bem claro que o game não traria lá grandes novidades, em uma movimentação que lembra muito um sonho que os fãs de futebol virtual possuem há algum tempo.


Que maravilha seria se os jogos anuais de futebol fossem apenas uma assinatura ou uma grande atualização, não é mesmo? O custo para os jogadores poderia ser bem menor para um produto que, apesar de ser renovado anualmente, não muda tanto entre uma edição e outra.


A questão é que essa não parece ser a ideia da Konami: PES 2021 tem mais cara de ano sabático do que de um novo modelo de negócios para a desenvolvedora japonesa. Logo após o anúncio de que o jogo seria uma Atualização de Temporada, a empresa revelou que o próximo Pro Evolution Soccer seria bastante diferente, com mudanças até mesmo no motor gráfico.


A transição da Fox Engine para a Unreal deixa escancarado que o grande plano da Konami é trazer novidades muito mais robustas para PES 2022. Se isso não é evidência suficiente para decretar que a empresa não irá adotar o modelo de atualizações anuais, pense no preço que foi cobrado por PES 2021: o game sai por R$ 180, somente R$ 70 mais barato do que seu antecessor.


Nada muda mesmo?




Inicializando o jogo pela primeira vez, é possível observar que os menus - tanto o inicial quanto aqueles encontrados dentro de modos específicos - são praticamente idênticos aos do último ano, com algumas mudanças em coloração e nas fotos de jogadores que aparecem ao fundo. Em interface, portanto, são pouquíssimas novidades.


A Konami ainda afirma que realizou polimentos na jogabilidade, deixando-a mais fluida e realista, principalmente na questão de passes, que já são foco do time de desenvolvimento há algum tempo. De fato, a diferença pode ser sentida: tocar a bola para outro jogador é ainda mais dependente de ter um bom posicionamento e de estar com o corpo do atleta na angulação correta; caso algum desses fatores esteja desalinhado, o personagem realiza animações mais lentas e o passe não sai com tanta precisão.


Dito isso, o gameplay de PES já é bem sólido há pelo menos três anos. Durante esse período, jogabilidade nunca foi o aspecto que deixou o game da Konami atrás da concorrência, e sim a defasagem na quantidade de conteúdos.


Com exceção da lapidação na jogabilidade e das óbvias atualizações de elencos, uniformes e logotipos, não há nada de realmente novo em eFootball PES 2021, exatamente da maneira que a Konami havia prometido. Caso queira uma análise mais profunda, o Review de eFootball PES 2020 pode ser acessado aqui.


O que esperar para o futuro?




A troca para a Unreal Engine pode ser uma faca de dois gumes: ainda que o novo motor gráfico seja mais completo e, como sua primeira demo mostrou, pode trazer uma melhora brutal no visual de PES, mudar o motor gráfico é sempre um processo complicado - e a própria Konami sabe bem disso.


Pro Evolution Soccer/Winning Eleven foi rei dos jogos de futebol por muito tempo e só começou a ser ameaçado por FIFA no início da última década, quando a EA finalmente viu o potencial de seu título.


A franquia da EA conquistou seu espaço por méritos próprios, trazendo bastante conteúdo e um ambiente online que se fortaleceu demais com a geração atual de consoles, mas os vacilos da Konami também impulsionaram o processo: a empresa começou a utilizar a Fox Engine de Hideo Kojima a partir do PES 2014, e os resultados foram catastróficos.


O game já estava perdendo força, mesmo com PES 2013 tendo recebido boa recepção da crítica. A utilização da Fox, portanto, foi quase que um all-in da Konami, mas foi uma aposta que não se pagou. PES 2014 foi muito mal recebido, e a franquia passou alguns anos à sombra do FIFA, ficando estigmatizada dentro da comunidade, quase sempre sendo referida como claramente inferior.


Mesmo com as boas edições dos últimos dois ou três anos, o espaço de mercado que PES possuía sofreu danos quase irreparáveis, e a chegada da Unreal Engine é mais um all-in da desenvolvedora para tentar mudar esse cenário.


Com um ano extra para se trabalhar no game, é possível e até provável que PES 2022 chegue com muito mais qualidade do que a versão 2014. Ainda assim, é melhor ficar com um pé atrás e segurar as expectativas, já que a última experiência similar passou bem longe de ser agradável.


Dada toda essa situação, as quatro estrelas de eFootball PES 2021 são, tal qual o jogo, uma réplica do último ano. O contexto em que o game foi lançado é completamente diferente, e ainda é cedo para afirmar se a estratégia da Konami terá resultados positivos ou negativos, portanto, não levarei em conta esses aspectos.


Enfim, é bem claro que jogadores que já possuem eFootball PES 2020 não precisam se preocupar em comprar a nova edição, ainda mais com a possibilidade do Option File. Para quem já está distante da franquia há algum tempo, talvez valha a pena dar uma chance.




8.0

Nota Recebida.



Curta a página da Game Overx no Facebook.


Noticias relacionadas!
Ultimas noticias!
Noticias relacionadas!
Ultimas noticias!
Feito a mão, mais feito com s2
Game Overx 2020 © 2021