Pular para o conteúdo

O legado do final de attack on titan

O anime Attack on Titan concluiu sua épica jornada com um episódio de 85 minutos, após uma década de envolvimento emocional por parte dos fãs. No entanto, o desfecho da adaptação do mangá de Hajime Isayama gerou uma divisão na comunidade devido a algumas alterações significativas em relação à obra original.

Mudanças Notáveis no Final

Um dos pontos de discórdia entre os fãs foi o diálogo entre Eren Yeager e Armin Arlert, que, no anime, abandonou o reconhecimento das ações genocidas de Eren. Essa mudança suscitou reações mistas, levando o criador a expressar seu arrependimento diante das críticas negativas. Como resposta, Isayama modificou o trecho, substituindo a falta de reconhecimento pela gratidão à liberdade de Armin.

Outra alteração que não passou despercebida foi a representação futurista de Paradis nos créditos finais do anime. O desfecho visualiza a ilha com uma arquitetura avançada, sugerindo um salto temporal além dos eventos principais. Esta visão mais futurista contrasta com a abordagem mais modesta encontrada na versão original do mangá. O anime, ao mostrar essa perspectiva, oferece aos espectadores um vislumbre do possível desenvolvimento tecnológico e social de Paradis após os eventos finais.

A Realidade Sombria dos Ataques

A cena que retrata a realidade sombria dos ataques e da violência da cidade também foi modificada na adaptação animada. O anime proporciona uma visão mais impactante e visceral, destacando as consequências devastadoras das ações de Eren. Essa representação visual intensifica a experiência emocional dos espectadores, deixando uma marca mais profunda sobre a brutalidade do conflito.

Adicionalmente, uma metáfora visual foi inserida durante o último abraço entre Eren e Armin. No anime, o chão é retratado como um rio de sangue, substituindo a representação do oceano ou das pegadas de titãs presentes no mangá. Essa escolha visual simboliza as vidas perdidas devido às ações genocidas de Eren, reforçando a natureza trágica da trama.

O Universo de Attack On Titan

Attack on Titan conquistou seu lugar como um dos mangás mais reconhecidos globalmente, cativando leitores e espectadores com seu enredo envolvente e personagens complexos. Criado por Hajime Isayama, o mangá transporta os leitores para um mundo fantástico onde a humanidade se vê forçada a viver dentro de enormes muralhas para se proteger de gigantes antropófagos.

A história central gira em torno de Eren Yeager, cujo trauma inicial, ao testemunhar a morte de sua mãe devorada por um titã, desencadeia uma jornada de vingança. Ingressando na Tropa de Investigação, Eren busca explorar o que há além das muralhas e enfrentar os titãs.

Attack on Titan não se limita ao mangá; sua narrativa transcendeu para uma adaptação animada de sucesso, videogames, light novels e filmes live-action.

O final de Attack on Titan marcou o encerramento de uma era, mas também gerou debates fervorosos entre os fãs. As mudanças notáveis na adaptação do anime em comparação com o mangá deixaram uma impressão duradoura na comunidade. Seja pelas alterações nas interações entre personagens, na representação visual de Paradis no futuro, ou na intensificação da brutalidade dos ataques, cada ajuste impactou a interpretação da conclusão da obra.

Independentemente das opiniões divergentes, a jornada de Attack on Titan permanece como um marco na cultura pop, influenciando não apenas o cenário dos mangás e animes, mas também a forma como as histórias épicas são contadas e recebidas pelos fãs ao redor do mundo.

Não deixe de conferir as ofertas antecipadas da Black Friday, especialmente se você estiver interessado em adquirir um Playstation 5, Xbox ou Nintendo Switch. Clique aqui para aproveitar antes que seja tarde!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *